(21) 3593-9524 | (21) 97680-5192      contato@drrobertooberg.com.br    |   

O QUE É SCHWANNOMA VESTIBULAR OU NEURINOMA DO ACÚSTICO?

Os Schwannomas vestibular ou neurinoma do acústico são tumores benignos que representam 8% de todos os tumores intracranianos. São os tumores mais frequentes do ângulo pontocerebelar nos adultos. Esses tumores derivam de células de Schwann da divisão vestibular do nervo vestibulococlear (oitavo nervo craniano). O termo "schwannoma vestibular" é preferido em vez do termo histórico incorreto "neuroma do acústico". Embora os schwannomas vestibulares sejam frequentemente considerados raros, as tendências epidemiológicas recentes revelam uma prevalência ao longo da vida superior a 1 caso entre 500 pessoas.

Os sintomas mais comuns são:

Perda da audição neurossensorial (90%)

Vertigem e desequilíbrio (61%)

Zumbido assimétrico (55%)

Como é feito o diagnóstico?

A Ressonância magnética do encéfalo (RNM) é o padrão ouro.

Como é o tratamento e suas estratégias?

As estratégias de tratamento podem ser divididas em uma abordagem observacional (Wait – and – Scan), irradiação, microcirurgia e uma combinação desses métodos. Na literatura preconiza-se o tratamento observacional para aquelas lesões de até 1,5 cm de seu diâmetro. Porém, é preciso realizar exames de imagens como a ressonância periodicamente e ser acompanhado de perto por um neurocirurgião.

Já a radiocirurgia tem como objetivo de prevenir o crescimento tumoral, não conferindo a sua cura radiográfica. Normalmente lesões menores que 2,5 cm de diâmetro, são preferidos para minimizar o risco de complicações como por exemplo lesão induzida por radiação, edema cerebral, neuropatia do nervo trigêmeo e hidrocefalia.

A ressecção microcirúrgica pode ser realizada em tumores de todos os tamanhos e é o tratamento de escolha para grandes tumores principalmente quando há outras alterações neurológicas associadas.

Cabe lembrar que o tratamento é multidisciplinar e que cada caso necessita de uma avaliação criteriosa. Na dúvida ou para quaisquer esclarecimentos procure um neurocirurgião.

Por Dr. Roberto Roberg

13 de Abril de 2021

Agende sua consulta!